Gestão de Estoque

Gerenciamento de estoque. Agregando tecnologia

A globalização foi um marco no séc. XXI, trazendo facilidade na comunicação e na ligação entre continentes. Grandes inovações surgiram a partir daí, como a internet, valorização da própria logística, surgimento de novas tendências tecnológicas que foram necessárias para que a comunicação do mundo globalizado atendesse todas as plataformas.

 

Nesse momento a tecnologia se transformou em um grande aliado para que o mercado logístico tivesse vantagem competitiva e uma resposta mais rápida em todos os quesitos necessários para um gerenciamento de estoque adequado. Desde o aprimoramento da tecnologia , a respeito da produção de redes de internet, controle e transporte, tentando com isso colocar algumas formas e novas tendências, para um mercado que se torna mais importante aliada a um quesito cada vez inovador que é a tecnologia.

Dessa forma a empresa que não conseguir gerenciar seu estoque de acordo com a demanda do mercado com certeza sofrerá muito para se manter diante das concorrentes, porque agilidade e rapidez são o que incentivam os consumidores a recorrer a tal empresa, além é claro, de um bom produto.

 

Até os anos 60 não havia tecnologias aplicadas ao gerenciamento de estoque o recurso mais usado até então era o EOQ (Economic Order Quantities- Ordem econômica de Quantidade). De acordo com esse método, qualquer item em estoque é analisado por seu custo mediante pedidos de encomenda e pelo custo de armazenagem. As estimativas eram feitas anualmente, para otimizar o custo final dos produtos armazenados.

 

Para substituir esse sistema surge o MRP ( Material Resource Planning), seguido pelo MRPII e posteriormente foi criado o sistema ERP ( Enterprise Resource Planning). As empresas passaram cada vez mais a utilizar as tecnologias da informação e os processos de reengenharia empresarial (usadas em conjunto) que criaram importantes ferramentas estratégicas para as empresas, denominadas ERP, uqe também é conhecido como Software de Gestão Empresarial, como destacadas a seguir:

 

  • códigos de barra, tecnologia de colocação de códigos legíveis por computador em itens, meio eficaz de identificar produtos mediante a conversão pelo computador da leitura feita por um sensor, o código de barras é uma das mais importantes aplicações de hardwares na Logística, já que simplifica a entrada de dados nos sistemas informatizados e, consequentemente, facilita as operações nos pontos de vendas, despacho e recebimento de cargas;

 

  • EPC (Eletronic Product Code),são etiquetas eletrônicas que servem como identificação por rádio frequência, tecnologia bastante utilizada em itens de maior valor agregado;

 

  • coletores de dados, amplamente utilizados no varejo, seja na entrada, na movimentação e na saída de produtos, contagem de estoque e inventários;

 

  • sistemas de rádio frequência (são constituídos de coletores de dados operados a distância);

Um sistema exclusivamente para gerenciamento de estoques é o IMS (Inventory Management System), Sistema de Gerenciamento de Inventário, que desempenha diversas atividades, das quais destacam-se as operações de estoque, gestão do inventário e controle de perdas.

 

  • RFID (Radio-Frequency IDentification) é um método de identificação através de sinais de rádio, que recupera e armazena dados remotamente utilizando dispositivos chamados de Tags RFID.Um Tag RFID é um pequeno objeto, que pode ser colocado em uma pessoa, animal, produto ou documento. Ele contém microchips de silício e um sistema de antena que lhe permite responder aos sinais de rádio enviados por um transmissor.

 

O microchip RFID armazena as informações do item no formato EPC (Electronic Product Code), um número que permite identificá-lo de forma exclusiva. As leitoras podem ler os identificadores EPC a distância, sem necessidade de contato. Sistemas RFID são considerados os sucessores dos sistemas de código de barras porque permitem a produtores e fornecedores rastrear itens em lote reduzindo o tempo e os custos operacionais, entre outras vantagens.

 

Para o futuro se é esperado grandes investimentos na tecnologia voltada para a gestão de estoque, entre as tendências estão: melhoramento nas ferramentas ERP e WMS para a gestão de estoque e armazéns, automação de armazéns e estoques (etiquetas eletrônicas e robotização) e mais investimentos na tecnologia RFID.

 

Só com esses exemplos já se é possível notar o tamanho da importação da tecnologia na nesse tipo de gestão, hoje uma empresa que não gerencia bem seu estoque ou armazém dificilmente conseguirá agregar valor ao seu produto. A tecnologia foi, é e sempre será uma forte aliada para que as empresas possam ter algum diferencial entre seus concorrentes, investimentos nunca serão poucos para tal atividade.