Analisando a viabilidade de uma ideia

Analisando a viabilidade de uma ideia. A ideia de um empreendimento pode ter grande potencial de sucesso, mas isso só será possível se houver viabilidade econômica e operacional.

Todo grande negócio começa com um insight. Às vezes, um lampejo que, diante de alguns menos atentos, passaria despercebido. O poder da ideia para o sucesso de um negócio é inquestionável. Mas é preciso fazer uma importante ressalva: uma ótima sacada não é suficiente. Você pode até ter idealizado um empreendimento de altíssimo potencial, extremamente disruptivo. Mas se não souber evoluir para as etapas seguintes, de nada adiantará.

A criação de um negócio envolve várias etapas, que podem se desdobrar em outras menores, a depender do tipo de empreendimento, área de atuação, maturidade dos empreendedores, público alvo etc. Existe uma, no entanto, que é crucial, mas – infelizmente – ainda é queimada por muita gente. Trata-se da análise de viabilidade, seja de uma empresa ou de um produto.

Analisar a viabilidade é verificar se há demanda, se a operação vai ser possível, se o custo valerá o retorno, entre outras coisas. Levando isso em conta, elaboramos uma pequena lista com maneiras de se analisar a viabilidade de uma ideia:

Viabilidade operacional

Você teve uma grande ideia. Ela tem potencial para resolver os problemas de muita gente. Mas será que o desenvolvimento e operação serão viáveis? Digamos que sua solução dependa de uma matéria prima que só existe no Butão e a importação será extremamente cara. Será que valerá a pena? Será que você não conseguiria reformular a ideia, para resolver os mesmos problemas, mas utilizando recursos diferentes? Outro exemplo: sua ideia é fenomenal, mas – para executá-la – você descobre que vai precisar de pelo menos 10 funcionários. Só que não existe capital para isso. O que fazer?

A análise desses aspectos não deve ter o fim de anular a ideia, mas ajudar a encontrar soluções para problemas que dificultem a execução.

Fonte: Portal Administradores

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *