Atraso na utilização da mobilidade

Atraso na utilização da mobilidade. Pesquisa com 600 gestores de TI em 11 países, incluindo o Brasil, aponta que apenas 29% já desenvolveram projetos nessa área. Questões de segurança e integração com outras aplicações são principais barreiras.

As companhias não estão se movendo rápido o suficiente no desenvolvimento de aplicativos mobile para seus funcionários, clientes e parceiros. Apenas 29% já começaram efetivamente um projeto de mobilidade, criando um “App Gap”.

A timidez na área de mobilidade vem da constatação de um estudo global realizado pela Progress Software com 600 executivos com poder de decisão em companhias de setores como serviços financeiros, manufatura, varejo e suply chain. A pesquisa abrangeu os seguintes países: Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha, Rússia, Cingapura, Bélgica, Dinamarca, Finlândia e Noruega.

A pesquisa mostra que 62% dos entrevistados preferem pagar para uma empresa desenvolver os aplicativos móveis e apenas 38% querem fazer in house.

Ainda para 2/3 deles seria útil ter acesso mobile à aplicações críticas como CRM e ERP. Porém, apenas 15% acreditam que todo seu portfólio pode ser facilmente transportado para o ambiente móvel.

O estudo mostra que as empresas estão aceitando o conceito de mobilidade, mas há riscos envolvidos nisso. “Não é fácil assegurar que as aplicações existentes são compatíveis aos dispositivos mobile, há muitos desafios”, destaca o estudo da Progress.

Em um esforço para aumentar a eficiência operacional das empresas, as organizações de TI teriam de apoiar em ambientes de desenvolvimento seguros que possam prover a segurança e o controle que eles estão acostumados, aliados a habilidade de cria  aplicativos para diversos sistemas operacionais mobile.

Aumento da consumerização

O relatório apontou que 95% das empresas possuem funcionários que utilizam seus próprios celulares no trabalho e acreditam que a tecnologia mobile pode melhorar os resultados do negócio.

Esse fator pode ajudar no momento da adoção à ferramenta e facilitar para os 92% executivos que acham que ao adotar aplicativos mobile tornam-se mais competitivos, mas que também ao falhar em fazê-lo ficam em desvantagem.

Entretanto, apenas 29% das empresas possuem efetivamente um projeto de mobilidade, embora 42% pretenda começar em 2014. Apesar disso, mais de 56% disseram estar preocupadas com a falta de capacidade para desenvolver aplicativos apropriados e a interface de aplicação para todas as infinidades de plataforma.

Atualmente, só 51% dos entrevistados interagem com seus funcionários usando aplicativos mobile e apenas 45% os utilizam para interagir com os clientes.

A pesquisa ainda constatou que os riscos para implementação de estratégia de mobilidade são: 54% segurança, 48% investimento adicional e 47% necessidade de suporte.

Vantagens da mobilidade

O estudo da Progress Software mostrou que 90% das empresas entrevistadas acreditam que terão mais oportunidades de negócio ao adotar aplicativos mobile.

Já em relação ao tipo de aplicação, para 90% os sistemas operacionais mobile como iOS e Android serão predominantes em relação ao desktop.

Dos entrevistados, 95% estão otimistas e entendem que este aumento de demanda móvel vai gerar uma maior adoção de ferramentas de colaboração como gerenciamento de documentos e gerenciamento de experiência do cliente, que aumentam a produtividade e as vendas.

Fonte: Computerworld

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *