Executivos não usam efetivamente redes sociais

Executivos não usam efetivamente redes sociais. Embora o número dos executivos mais proeminentes no mundo com conta nas redes sociais esteja crescendo, o grau de atividade ainda é, de forma geral, surpreendentemente baixo.

As redes sociais são uma cidade fantasma virtual para a maioria da elite de CEOs no mundo com uma conta nessas plataformas, considerando os números embaraçosamente baixos sobre o seu grau de atividade nelas. Cerca de 68 % dos CEOs na lista Fortune das 500 maiores empresas, nem têm sequer presença nas redes sociais, de acordo com um novo estudo da CEO e da Domo.

Perto de 66% dos cerca de 160 CEOs têm conta em redes sociais, mas só se envolvem mais frequentemente em uma delas. Desses dois terços, a LinkedIn consegue merecer a preferência de 74%.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg é o único CEO da lista Fortune 500 com conta em todas as cinco principais redes: Facebook, Twitter, LinkedIn, Google+ e Instagram. Mas o seu último “tweet” foi publicado há quase três anos, e por isso não se pode dizer que esteja usando o microblog ativamente.

Apesar da capacidade de atração da LinkedIn, o número de presenças da rede caiu 8% desde o ano passado, enquanto as outras quatro redes monitoradas pelo site CEO e pela Domo registaram ganhos anuais significativos. A Google+ mostrou um salto de 60% a partir de 2013, mas os autores do estudo ainda consideram esta rede como uma “terra desolada”.

Apenas 8,3 %, ou 42, dos CEO têm contas no Twitter, e apenas 69% deles publicaram mensagens ativamente nos últimos 100 dias. O número de CEO nesta rede social cresceu 46% desde 2013, mas a sua atividade global na plataforma cresceu apenas 1%.

Fonte: CIO

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *