Vestir-se bem pode fazer a diferença no caminho do sucesso

Vestir-se bem pode fazer a diferença no caminho do sucesso. A Maioria dos profissionais vestidos formalmente se sente mais poderosos e tendem a ter pensamentos mais abstratos do que fatos concretos.

Um dos códigos mais debatidos no mundo dos negócios é o da vestimenta. Salvo algumas exceções, vestir-se formalmente é regra na maioria das empresas. Porém, um recente estudo da Universidade Northridge, do Estado da Califórnia, sugere que se vestir dessa maneira pode trazer resultados inversos ao que se espera. A pesquisa, no entanto, gerou interpretações difusas e não conseguiu fechar uma posição consensual sobre a pergunta chave: vestir-se formalmente ajuda a ter mais sucesso?

O estudo mostra que a maioria dos indivíduos vestidos formalmente se sente mais poderosa e tende a ter pensamentos mais abstratos do que focados em fatos concretos. Um dos pontos principais do texto é de que usar terno tende a fazer você pensar menos em detalhes e mais no panorama geral da situação. “Usar roupas formais nos faz sentir poderosos, e isso muda a forma como vemos o mundo”, disse Abraham Rutchick, psicólogo e um dos autores da pesquisa, ao The Atlantic.

Para o Inc., essas características são de um profissional menos eficiente. “Vestir-se para o sucesso”, como diz o artigo, deixa alguém alienado tanto para si mesmo quanto para o mundo ao seu redor. “Agora você sabe por que o mundo dos negócios está cada vez mais dominados por pessoas como Mark Zuckerberg”, conclui, citando o fato de que o criador do Facebook sempre se veste com roupas casuais, quase sempre jeans, chinelos e um casaco.

Já para o Telegraph, a constatação foi de que vestir-se formalmente ajuda, sim, a ter mais sucesso. Pensar de forma abstrata, por exemplo, é citado pelo jornal inglês como um atributo chave para um administrador bem-sucedido, já que ajuda na solução de problemas. Além disso, o pensamento abstrato ajuda na hora de tomar decisões financeiras, já que nos torna menos suscetíveis a escolher por impulso.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *