Software nacional antecipa diagnóstico de osteoporose

Software nacional antecipa diagnóstico de osteoporose . Professores e alunos dos cursos de Odontologia e Ciência da Computação do Campus de Cascavel – Universidade Estadual do Oeste do Paranáda (Unioeste), desenvolveram um software para avaliação da microarquitetura óssea através da radiografia odontológica digital, que permite avançar no diagnóstico precoce de casos de osteoporose.

Intitulado “BmA-DDX – Bone Microarchitecture by Dentistry Digital X-RAY”, o software desenvolvido pelos alunos e professores da Unioeste, “permite a avaliação da densidade óssea de pacientes por profissionais da área da saúde, principalmente cirurgiões dentistas e gestores de sistemas de saúde, a partir de amostras coletadas de radiografias dentárias panorâmicas digitais”, explicou a professora Adriane Togashi, coordenadora do projeto que resultou na solução tecnológica.

A perofessora explicou ainda, que após analisar as amostras recolhidas nas regiões do corpo e do ramo mandibular de imagens radiográficas, aplicando técnicas de processamento de imagens para classificar a densidade óssea do paciente como normal ou anormal. Constatada eventualmente alguma anormalidade, o paciente é encaminhado para exames complementares, que permitem um diagnóstico precoce de casos de osteoporose.

O Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) já concedeu o registro do BmA-DDX – Bone Microarchitecture by Dentistry Digital X-RAY, para o NIT- Núcleo de Inovações Tecnológicas da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste). O pedido depositado junto ao INPI em 5 de dezembro de 2012, teve a concessão do registro em dezembro de 2013, conforme publicado na Revista de Propriedade Industrial (RPI) nº 2240.

Segundo o coordenador geral do NIT, professor Camilo Morejon  “o software representa a mais nova conquista da Unioeste na área de inovação tecnológica, e a exemplo dos outros produtos tecnológicos desenvolvidos na Unioeste, o desafio será a inserção deste produto tecnológico no mercado”.

O produto tecnológico foi desenvolvido pelos professores e alunos dos cursos de Odontologia e Ciência da Computação da Unioeste do Campus de Cascavel, sendo eles: profª Adriane Yaeko Togashi, profº. Adair Santa Catarina e os alunos, hoje graduados, Lucas Batistussi e Guilherme Coelho.

Fonte: Convergência Digital

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *