Ciência sem Fronteiras oferecerá mais 100 mil bolsas

Ciência sem Fronteiras oferecerá mais 100 mil bolsas em 2015. Programa que beneficia pesquisadores de TI e de outras áreas estratégicas para o País entra na segunda etapa.

O governo federal vai oferecer 100 mil novas bolsas de estudo na nova etapa do programa Ciência sem Fronteiras (CsF), que entrará em vigor em 2015. O anúncio foi feito pela presidenta Dilma Rousseff, durante cerimônia de lançamento da nova fase da iniciativa, chamada Ciência sem Fronteiras 2.0, na última quarta-feira (25), no Palácio do Planalto. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina Diniz, participou do lançamento.

“Esse é um programa feito para garantir ao Brasil condições de gerar inovação e interesse pelas ciências exatas e pela aplicação da tecnologia em todas as áreas, seja na indústria, na agricultura e, sobretudo para viabilizar, também, a pesquisa em ciências básicas”, afirmou a presidenta.

Na primeira etapa da iniciativa (2011-2014), mais de 83 mil bolsas foram concedidas para que estudantes brasileiros pudessem estudar em outros países. A meta estabelecida pelo governo federal é fornecer 101 mil bolsas até o fim deste ano. De acordo com a presidenta, o governo atingirá esse número.

“No início, o grande desafio do Brasil era colocar 101 mil estudantes brasileiros no exterior. Até hoje já concedemos 83,2 mil bolsas e com as chamadas que faremos agora em setembro nós vamos atingir a nossa meta de 101 mil bolsas de estudo”, reafirmou.

Dilma lembrou ainda da importância do programa para os estudantes e para o Brasil. “Essas bolsas têm papel importante para os estudantes de graduação. Mostram os processos mais avançados existentes no mundo no que se refere ao estudo”, ressaltou.

O ministro Campolina afirmou que a história recente do Brasil mostra um país com “baixíssimo nível de escolaridade”. No entanto, de acordo com ele, o governo federal identificou que a educação é o “caminho decisivo” para o desenvolvimento e a inserção internacional. Nesse sentido, o titular do MCTI disse que o CsF “é uma oportunidade única e exemplar para melhorar a capacitação dos jovens e para o desenvolvimento brasileiro”.

Para o ministro, o programa cria oportunidades para a juventude brasileira. “Cria oportunidades e motivação para irrigar o sistema acadêmico universitário nacional trazendo as experiências internacionais para modernizar o nosso”, pontuou.

Fonte: Computerworld

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *